Aos Navegantes e Grupos de Whatsapp

Aos Navegantes e Grupos de Whatsapp

O whatsapp é a mais autêntica e democrática entre as redes sociais do momento. Há quem diga que é um canal de muitas redes. Fez prova do seu poder de fogo nas últimas eleições americanas e na recente eleição para a presidência do Brasil. Aqui ainda caminhamos para entender melhor essa extraordinária ferramenta. Aliás, o mundo todo. Veja quantas atualizações foram feitas no aplicativo nos últimos tempos.  É natural que o tempo vá gerando a educação necessária para cada formato de grupo. São linguagens diferentes em relacionamentos diferentes. Grupos familiares, amigos, colegas do trabalho, negócios quentes. Se não houver educação, o grupo míngua tão rápido quanto se formou.

E algum desavisado ainda pergunta quem manda no grupo. Exatamente. Não há dono. Não há rei ou imperador das comunicações de um reino chamado grupo X ou Y.  O que se busca é fazer do grupo um ambiente de relações pessoais e profissionais harmoniosas.

Em tempo recente, alguns grupos passaram a exercer micro ditaduras, posse exclusiva e ditatorial de seus criadores. Ambiente onde só são aceitos movimentos se forem para massagear seus egos expandidos.

Se o seu grupo tem essa característica ou é fundamentado nessa lógica, livre-se dele. O grupo está tóxico e fritando o seu cérebro sem você perceber. Grupo que serve de playground e marionete do administrador, deve ser revisto por quem administra e por quem escolheu estar nele.

Esse é meu grupo. “Se não está feliz, saia” ou  “ame-o ou deixe-o”.

Exigir cumprimento xiita às regras, jamais fora sinônimo de boa administração. Melhor seria publicar a legislação em vigor. Do contrário contrário passa a ser  autoritarismo, absolutismo, comunismo, fascismo, fanatismo  e por que não terrorismo?  Nesse momento você já começou a lembrar de pessoas e grupos. Fala sério. Estamos cercados de pseudos ditadores. Parabéns por acordar dessa letargia e enxergar o mundo real, vibrante e suporta discordar, com elegância e justificativas. O radicalismo está perdendo espaço no planeta e nos grupos de comunicação. Ser radical é ser ultrapassado. Vê se cresce, cara!

É melhor aceitar pessoas que discordam de algumas ideias dos administradores e tê-las por perto, que estimular a abrir um grupo, captar todos os contato e ter o “poder nas mãos”.  O whatsapp deu poder a todos, por menor e mais insignificante que você jugue ser a pessoa, ainda assim ela tem esse poder de produzir e conduzir grupos. E pasme, parceiro de grupo, basta ter comportamentos adequados de educação e bons conteúdo, os participantes do seu grupo tendem a migrar para grupos de quem você insultou, desdenhou, maltratou etc

Agora vamos às Leis. Já é aprovado que grupos que recebem e divulgam calúnias e difamações podem sofrer penalidades. Formação de grupinhos de ofensas podem ser enquadrados facilmente. Com um boletim de ocorrência nas mãos e alguns argumentos, a vida de quem facilita esse comportamento nos grupos e redes sociais da internet, pode se complicar muito. Não há mais anonimato na internet. Com jurisprudência nas mais diversas categorias, os desavisados passam a pagar caro pela ignorância.

O mundo está se desburocratizando. A internet está mais segura e organizada. Se está na rede será visto. Se está no grupo, responde por ele, sendo administrador ou não. Se é administrador, a penalidade é maior. Pessoas inteligentes falam de ideias, os menos inteligentes falam de pessoas.

Senhor administrador, seja útil ao seu grupo, liberte-se do autoritarismo ou todos vão se libertar de você. Senhores participantes de grupos, não deixe que administradores autoritárias tire a sua melhor experiência de navegação e comunicação com suas comunidades virtuais. Seja inteligente.

 

Ivan Pinheiro

Marinaldo Guedes  – jornalista

Nenhum comentário

Envie um comentário